Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sweet Nothing

Sweet Nothing

Qui | 21.04.11

Dreams of Love - Capítulo XX – Cala-te boca.

Annie
Antes de lerem este capítulo quero deixar um aviso: Quero pedir a todas as pessoas que por acaso até vêm ao blog mais do que uma vez para ver se já postei um capítulo que deixem a vossa opinião pelo menos nos capítulos. No outro capítulo, tive relativamente uns "cinco" comentários alusivos ao capítulo e apenas um ou dois mostraram que o leram mesmo. A partir de hoje, eu não vou avisar ninguém de que postei: quem se interessa e gosta realmente daquilo que faço deve continuar a (...)
Dom | 06.02.11

Dreams of Love - Capítulo XVII - Se Maomé não vai à montanha ...

Annie
Eu não me tinha esquecido minimamente do jantar, o seu convite tinha-me deixado nervosa. A razão deste nervosismo não era nada mais, nada menos pelo que as pessoas iriam pensar, se fossemos apanhados por algum fotógrafo ou jornalista eu iria ser “a nova amiga do menino de ouro” ou “a sua nova conquista”, coisas que totalmente dispensava. Esta falta de privacidade deixava-me louca e por mais que fossem jogadores ou altas estrelas do cinema, toda a gente tem direito à sua vida (...)
Sab | 29.01.11

Dreams of Love - Capítulo XVI - Il mio è divino

Annie
- Vai descansar um bocado que eu acabo o jantar. - Tu é que devias ir descansar que tiveste treino, eu estive sentadinha numa cadeira a ouvir. O esparguete e o frango estavam quase prontos e aquele teimoso ainda não me tinha contado nada sobre a Lia. Enquanto isso, fui pôr a mesa e não foi preciso esperar muito para que Ruben trouxesse a comida. Sentamo-nos e começamos a nossa animada refeição. - Admite lá casmurro que o esparguete feito por mim não é muito melhor? – provoquei-o. (...)
Dom | 23.01.11

Dreams of Love - Capítulo XV - Este mundo deve ser um ninho

Annie
Como hoje é o meu aniversário, e como estava bem disposta e achei que vocês mereciam. Aqui está: acabadinho de sair do WORD, e bem quentinho. Este capítulo é dedicado a Andrusca, que foi ela a primeira pessoa, sem ver o post dos meus anos, a desejar-me os parabéns. Obrigada querida. Capítulo XV – Este mundo deve ser um ninho.   Naquela noite, mais uma vez adormeci com um sorriso no rosto. Ter vindo morar para Lisboa estava a fazer-me muito bem, tão bem como nos bons velhos (...)
Dom | 16.01.11

Dreams of Love - Capítulo XII - Lia que Lia? Prioridades, Fábio

Annie
Olá leitores, com algum esforço consegui acabar e escrever mais um capítulo, vou tentar durante a próxima semana escrever um bocadinho todos os dias, para depois no fim-de-semana, e quem sabe postar antes disso. Bem, este capítulo não é dos mais interessantes e secalhar não está muito bem, mas foi o que se pode arranjar... Deixem o vosso comentário sim? Vou começar a dedicar os capítulos, este vai para todos os anónimos que nos visitam e não deixam nem comentários/opiniões. (...)
Dom | 09.01.11

Dreams of Love - Capítulo XII - Não, ao estádio não

Annie
XII- Não, ao estádio não.   O domingo passou bastante rápido, a manhã foi tranquila e o almoço foi preparado por mim e por Fábio – um miminho para a Andreia, ela andava bastante stressada e talvez eu tivesse culpa no cartório afinal a minha vinda para Lisboa foi bastante repentina e ela acabou por ficar sobrecarregada, ia assumir o papel de minha encarregada de educação e ela própria me tratava como se fosse sua filha. O Fábio teve uma pequena palestra da parte da tarde (...)
Qua | 08.12.10

Dreams of Love - Capítulo VII - Tudo de novo

Annie
Só porque vocês merecem este miminho.     VII – Tudo de novo   Tive de esperar dez longos segundos pela resposta do meu pai, aquela que eu tanto queria ouvir. Durante esse tempo, mantive o meu olhar preso no dele tentando assim, decifrar o que lhe ia na alma mas, ele sempre fora um homem de muitos segredos e pouco transparente. A sua boca abriu-se e consegui ouvir aquela simples palavra de três letras: Sim! Na minha face formou-se um sorriso enorme e abracei o meu pai, contra (...)
Sab | 04.12.10

Dreams of Love - Capítulo VI - Será?

Annie
Saí da cama, abri a janela e deixei que Berna me conquistasse pelo seu cheiro. Em nada se comparava com o do Porto ou mesmo o de Lisboa. Saudades…  Abri o meu roupeiro, vesti umas leggins simples pretas, umas sapatilhas cinza, uma camisola branca e um casaco desportivo também cinza. Costumava vestir-me de uma maneira confortável em dias frios e como sabia que em princípio não sairia (...)
Dom | 28.11.10

Dreams of Love - Capítulo IV - Mensagens e mais mensagens

Annie
IV – Mensagens e mais mensagens   Desci as escadas de encontro à porta de entrada do condomínio, não tive a mínima paciência para esperar pelo elevador. A minha mãe, não se deu ao trabalho de vir atrás de mim e se o fizesse pouca vergonha tinha na cara. As lágrimas invadiam os meus olhos sem pedir permissão e deslizavam pelo meu rosto, turvavam-me a visão mas a raiva que sentia era mais forte e acabei por chegar rapidamente à porta. Sentia-me desnorteada, sem saber para (...)