Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sweet Nothing

Sweet Nothing

Qua | 01.09.10

Don't stop dreaming - Capítulo #26

Olá a todos, não sei se já viram a votação da perguntinha, existem 26 votos a dizer que gostam da fic e um a dizer que já viu fics melhores. Apesar desse voto fico contente por expressarem a vossa opinião. Aqui fica mais um capítulo da fic. Espero que gostem.

 

Capítulo #26

 

Foi a sua voz doce que me chamou, os seus lábios murmuraram o meu nome e eu não queria acreditar no que estava a acontecer. O meu corpo teve apenas força para olhar para trás e seguir em frente, em direção ao meu quarto. Entrei e fechei-me lá dentro, não queria ser incomodada por ninguém. O meu dia de aniversário tinha começado mesmo mal, olhei para o telemóvel tinha quatro chamadas não atendidas de Edward e uma mensagem dele. "Meu amor, parabéns. Desculpa, não fui o primeiro mas depois de ter uma conversa quente com o meu pai, fechei-me no quarto e acabei por adormecer. Está tudo bem? Amo-te". Não estava tudo bem, eu queria Edward ao pé de mim, queria ter os seus braços em redor ao meu corpo a proteger-me de qualquer mal que me fizessem, queria ouvir as suas palavras. O meu pai veio bater a porta do meu quarto, mas eu não abri, apenas pedi que se fosse embora e que me deixasse sozinha. O meu telemóvel começou a vibrar, desta vez não era Edward mas sim Helen.

[Chamada]

Helen: Querida, parabéns.

Anne: Obrigada meu amor , - não consegui disfarçar a minha voz de choro.

Helen: Querida, porque estás a chorar? O que se passa? Onde estás? Está tudo bem?

Anne: Helen, ele voltou, os meus pais voltaram e ele veio com eles.

Helen:O quê? Mas que lata, eu vou já ter contigo.

Anne: Não é preciso querida, eu quero ficar sozinha, e tenho de ligar ao Edward, ele está farto de me ligar e já me mandou uma mensagem não quero que ele se preocupe.

Helen: Nem penses numa coisa dessas, não te vou deixar na fossa sozinha. Eu ligo ao Edward e vou ter contigo aí.

Anne: Por favor Helen, deixa-me sozinha.

Helen: Nem penses, tu não vais ficar sozinha num momento destes, veste-te e eu estou aí dentro de dez minutos. - porque é que ela insistia sempre tanto e me convencia. - Ah, isto não é um pedido, é uma ordem. Até já.

[Fim da chamada]

Helen não ia desistir, abri a janela, o dia estava quente, o sol entrou mais uma vez pela janela e bateu na minha cara. Limpei o resto das lágrimas que ainda caiam. Mandei uma mensagem a Edward: Amor, não sei se a Helen já te ligou, não está tudo bem, ele voltou... Amo-te". Enfiei-me no banho e liguei a agua quente, esta queimava me a pele mas não me importava, a dor que sentia por dentro queimava muito mais. Vesti umas calças de ganga que Helen me tinha dado pelo natal, uma t-shirt branca e calcei as minhas havaianas da mesma cor.  A campainha tocou e senti a voz de Helen a perguntar se podia vir ter comigo ao quarto. Não demorou muito a bater-me a porta...

11 comentários

Comentar post