Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sweet Nothing

Sweet Nothing

Dom | 29.08.10

Don't stop dreaming - Capítulo #22

 

 

Capítulo #22

 

Acabamos de arrumar a cozinha e ficamos um bocadinho em casa de Edward. A Elisabeth era mesmo divertida, eram três da tarde quando acabamos de conversar. Quando Elisabeth, reparou que eu e Edward queríamos ficar sozinhos inventou uma desculpa e foi as compras. Estivemos agarrados um bocado, eu queria estar com ele. A necessidade estar junto aos seus lábios vermelhos, quentes e que me davam confiança, era a melhor coisa do mundo. Eu amava-o, não era dito da boca para fora, mas com a maior sinceridade do mundo. Enquanto viamos televisão, lembrei-me que amanhã eu fazia os meus dezoito anos. Era um dia especial, eu tinha quase a certeza que Edward, James e Helen iam preparar qualquer coisa, não gostava muito de receber prendas, aliás já os tinha avisado que não queria receber nada. Para mim as prendas deixavam de ter significado depois de usadas, depois de desembrulhadas, depois de vistas...

Edward interrompeu os meus pensamentos, gostava quando ele arranjava assunto.

Edward: Sabes quem estava hoje logo de manhã no messenger?

Anne: Quem?

Edward: O Taylor, disse-me que chegava depois de amanhã de Ibiza.

Anne: Fixe, já tenho saudades das piadas sem graça dele.

Taylor era o meu melhor amigo já o conhecia desde a primária, ele sabia da história de Richard desde o principio. Eles eram muito chegados, mas tal como eu, Taylor não o via a treze anos. Taylor, foi das primeiras pessoas a saber que eu gostava de Edward, e pelo que me tinha dito, Edward também lhe tinha contado.

Edward: Sim, as piadas que manda, as vezes são um bocadinho estranhas.

Anne: Um bocadinho?

Edward: Sim , - disse olhando-me - o rapaz até tem graça. Temos é de lhe arranjar uma namorada, porque vai andar sempre colado a nós, ao James e a Helen.

Anne: Sim , Taylor detesta fazer de vela. - admiti, e imaginei Taylor a bufar por todos os lados enquanto presenciava as demonstrações de carinho dos novos casais.

Edward: Olha o James mandou-me uma mensagem a dizer que ele e a Helen foram ao shopping e que só chegam por volta da hora do jantar.

Anne: Eu tinha combinado com a Helen, dormir lá em casa. Mas esqueceu-se decerteza.

Edward: Agora que o James é melhor companhia que tu, na opinião dela. Porque na minha tu és a melhor companhia do mundo. - beijamo-nos.

- Queres lanchar? - perguntou-me

Anne: Não me leves a mal, mas eu não tenho fome. - disse, estava sem paciência para comer, a lasagna da Elisabeth era óptima e ainda tinha o gosto na boca.

Edward: Ok, mas eu vou buscar um iogurte a cozinha.

Saltou do sofá e senti a porta do frigorífico a abrir e a fechar logo de seguida. Ficamos ali a tarde toda e ás sete horas da noite fui para casa. Insisti com Edward para que fosse jantar com o pai, devia estar com ele pois tinham de conversar. Não eram muito chegados e o trabalho do pai não ajudava na relação deles.

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.