Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sweet Nothing

Sweet Nothing

Dom | 27.10.13

Factor X

O que dizer de um programa que tem tanto sucesso por esse mundo fora? Apresentações não são necessárias, é um programa fantástico que nos mostra todo o talento que anda por aí e que não é aproveitado. 

Sou sincera, o júri não me convence. Não gosto de algumas atitudes da Sónia, já para não falar que detesto o jurí de cabelo preto e óculos. O único que espaca ali é o senhor careca, que anima qualquer pessoa e tem as opiniões mais concretas e corretas. Se gosta gosta, se não gosta é simples e não anda ali a enrolar.

Deixo-vos com as minhas prefomances preferidas destes últimos três programas:

 

PROGRAMA 01

E, sem sombra para qualquer dúvida a minha preferida do primeiro programa: 
PROGRAMA 02
(Virava lésbica por ela, acho que isso diz tudo)
Um dos meus grupos favoritos. AS vozes combinam na perfeição, as harmonias são perfeitas e o facto de terem feito "cupsong" deixou-me ainda mais derretida. Excelente mashup.
PROGRAMA 03
(ADOREI, a voz. DETESTEI, a falta de humildade)
MEU DEUS! É uma das minha preferidas, arrepiou-me e conquistou-me não só pela voz mas pela simpatia. Adorava ouvi-la cantar Lorde e Lana Del Rey. Está mais do que garantida a presença nela nos programas ao vivo, eu acho.
Acho, sinceramente, que não o passaram logo para dar mais audiências. Quer dizer, passaram aquele rapaz de Lordelo que não cantava puto e este que foi uma das melhores vozes que por ali passou demoraram eternidades a perceber isso.
O que dizer do "meu" querido Paulo Sousa e da Adriana? LINDOS, química mais do que perfeita. Quem acompanha o blogue sabe que sou uma fã enorme do PAULO e de todos os seus covers. Vai longe, pelo menos eu torço para que isso aconteca.
Quem são os vossos preferidos? Gostam do júri? Contem-me tudo
Sex | 25.10.13

O sabor da vitória

Nunca pensei que vencer umas meras eleições me dessem tantas alegrias, e tantas complicações ao mesmo tempo. Sabem quando o "fanfarrão divertido" da escola vos convida para alguma coisa e não conseguem dizer que não? Foi mais ou menos o que aconteceu com a lista. O D, o "fanfarrão divertido" convidou-me a mim e há maior parte do meu grupo de amigos para fazermos parte da lista dele, isto mesmo antes das aulas começarem. Acabei por aceitar porque me pareceu uma aventura interessante, e verdade seja dita, sempre quis participar numa lista de associação de estudantes.

Assim foi, entregamo-nos de corpo e alma ao desafio. Acontece que começamos a organizar as coisas cedo - talvez cedo demais, para ser sincera - e por mais atividades que propussemos ao D. ele não queria saber nem fazer nada, pensava que a vitória estava assegurada.

A outra lista, a lista adversária com a qual também me dou muito bem e está também uma grande parte dos meus amigos, não ficou quieta. A verdade é que até ao dia de hoje as coisas foram muito renhidas e o próprio resultados das eleições o demonstrou: ganhamos por 12 votos de vantagem.

É bom sentir o esforço recompensado, é bom quando lutamos por aquilo que queremos e conseguimos mostrar aos outros que as nossas ideias são melhores e darão maiores frutos em nome de uma coisa em que todos acreditamos. Juntos, conseguimos mostrar ao D. que algo tinha de ser feito, que não tínhamos entrado numa lista só para ficarmos com o nome grande ou para sermos apelidados " aqueles da lista A" ou como " a lista que perdeu". Entramos nas coisas para mostrar que somos a "lista vencedora", a "lista que merecia" a "lista que teve mais votos". Conseguimos, e foi bom, foi tão bom.

Uma das coisas que mais me custou durante o dia de hoje foi, nos intervalos e nos poucos espaços livres que tive, olhar para o sítio das eleições e ver colegas que eu sabia que iam votar contra nós. Acreditem, isso é o que custa. Vocês estão ali, sem saber muito bem o que vai acontecer ao fim do dia, e quando olham para o local de todas as decisões o "inimigo" está a ganhar pontos. É duro, muito duro.

 

Para melhorar o dia, os meus meninos lançaram o primeiro single do novo CD que estará nas lojas a 25 de Novembro, ou seja, daqui a um mês. A música é absolutamente linda e nota-se uma grande evolução na voz deles, nos solos que fazem e na maneira como interpretam a letra. Adorei, e estou viciada. Alguém por aí gosta?

Para a noite ficar perfeita, era ele lembrar-se que existo....
Qui | 24.10.13

A de Associação

Tenho andado ocupadíssima, e quando digo ocupadíssima quero dizer mais do que isso. Esta semana tem sido uma tremenda confusão. Primeiro, tivemos a reunião com a SporJovem - muito simpáticos os representantes, há que dizê-lo - por causa da viagem de finalistas. Depois a confusão das listas para a associação de estudantes.

Entre decisões, indecisões, os "tenho uma ideia, e se fizessemos", "não, isso não chama ninguém" ou " bora fazer isso" estão muitas horas dedicadas a uma coisa que se vai decidir num par de horas amanhã.

Já para não falar que tive de entregar dois trabalhos, apresentá-los e um teste (amanhã) sobre Fernando Pessoa  (ortónimo, que eu adoro) e Alberto Caeiro (que eu odeio).

 

A próxima semana é mais tranquila, pelo menos aparenta. De qualquer das maneiras, torçam para que a minha lista ganhe e que o teste me corra bem
Seg | 14.10.13

Quotes #13

Qua | 09.10.13

Sobre telemóveis

Olá meus queridos leitores ... E eu a pensar que o décimo segundo iria ser mais fácil no que toca a gestão de tempo ocupado/tempo livre? Pois, bem me enganei.

O tempo que tenho disponível tem sido concentrado na matemática, pois vou ter teste na próxima sexta. Probabilidades não é difícil mas eu prefiro matérias que exigam mais de mim ... Equações, funções e por aí fora.

Sei que não posto nenhum capítudo da "Before You Leave Me" há imenso tempo mas não tenho nada escrito, e de todas as vezes que o tentei fazer as coisas não sairam como eu desejava. Espero no próximo fim-de-semana ter algum tempo para me dedicar ao meu mundo literário.

O post que vos trago hoje, é um pedido de ajuda. 

Ando a pensar trocar de telemóvel mas face aos tempos de crise económica que vivemos, e que nos atingem a todos, não quero nada muito caro. Os telemóveis são aparelhos tecnológicos e como tal estão sujeitos a estragarem-se muito rapidamente apesar de toda a evolução. Como diz o meu pai: "quantos mais apetrechos, pior, mais coisas tem para estragar" e é verdade. Palavras sábias estas, não acham?

 

Estou a pensar em apostar num telemóvel que tenha Android como sistema operativo. Dá-me imenso jeito por causa das novas aplicações que toda a gente usa e de que toda a gente fala. Afinal de contas, sou uma adolescente e uma viciada em redes sociais.

 

Acham que me podem indicar alguns modelos, qualquer marca, com este sistema operativo? No máximo dos máximos, e quando me refiro a barato, estou a falar de não muito mais de 100 euros, se não ultrapassase este valor era perfeito.
Já agora, será que me podem indicar algumas desvantagens deste sistema operativo? É que todo o mundo olha para o positivo, mas eu tenho a certeza que existem muitos defeitos....
Sigam-me no twitter e falem comigo @PocahontasAriel
Qua | 02.10.13

Palavras que aconteceram ... #3

Resposta (tardia) a esta carta

 

Neste momento invejo-te, querida. Já viste todos os episódios que saíram de Games of Thrones e eu mal a segunda temporada comecei. Eu não tenho culpa, parece que o tempo não me chega para nada e precisava que um dia durasse uma semana para poder fazer tudo o que quero e me tento propor. 

Não, por acaso ainda não me tinhas dito que o teu pai tinha emigrado. Deve ser muito difícil estares habituada a conviver todos os dias com ele, não estar mais do que dois meses longe dele e agora veres-te com um oceano entre vocês. Acho que fizeste bem em aguentar-te, e não teres chorado. É sempre preciso uma pessoa forte nessas situações e a ti foi-te incubida essa tarefa. Tenho a certeza que tu e a tua mãe se vão apoiar mutuamente até ao Natal e conseguir superar as saudades que sentem dele. O Skype e as chamadas telefónicas também ajudam mas eu sei, e tenho a certeza que toda a gente sabe, que não é a mesma coisa. Em menos de nada já o tens contigo. O tempo passa a voar. Parece que ainda ontem comecei as aulas e já estou a meio da terceira semana.

Muitas coisas aconteceram desda a última vez que te escrevi, algumas ou a maioria já tu sabes.

O rapaz "descomplicado" pediu-me para falarmos e resolvemos as coisas, porém continuo reticiente em confiar nele como antes e não sei se isso vai alguma vez acontecer. Aos poucos consigo estar menos nervosa de cada vez que estou no mesmo grupo de amigos que ele, mas ainda me custa bastante. 

Quanto ao G. ... bem, desisti.

Não consigo mais, atingi o meu limite. 

Cheguei a um ponto em que não suporto que me ignorem, que façam de mim parva ... Acho que andei adormecida ou a sonhar durante muito tempo e agora que acordei foi quase como um choque térmico me tivesse atingido.

A partir do momento em que ele me deixa de responder às mensagens, não me diz nada no sábado quando lhe mandei uma mensagem escrita a pedir desculpa caso tivesse sido parva (sei perfeitamente que não fui, era mais do que natural que eu tivesse pensado que íamos sozinhos para baixo e não com o grupinho de amigos dele) e ele não me responde, chega. Passei por ele na segunda mais do que duas vezes, e de todas as vezes que isso aconteceu virou a cara.

Chega, simplesmente fartei-me. Não me quer responder, eu vou aprender a fazer o mesmo. Vou aprender a deixar de querer ter a iniciativa, e com o tempo vou habituar-me a deixá-lo para trás. Pode ser que quando se aperceber do que fez, eu já não queira saber ...

Coincidência ou não, depois de tomar a decisão que te falei anteriormente encontrei a imagem da carta de hoje. Acho que o tumblr adivinha o que eu estou a passar e a pensar.
Como é que estão as coisas a correr na Faculdade? Já fizeste aquele exame de inglês? Como correu? Estou tão curiosa sobre o mundo universitário e ninguém me conta nada.
Espero que as coisas com o E. se estejam a compor.
Carinhosamente, Ana.
Desculpa-me por esta carta ser pequena, mas tenho um trabalho de psicologia em atraso e montes de trabalhos de casa para fazer.