Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sweet Nothing

Sweet Nothing

Qua | 09.02.11

formsping.me [EDITADO]

 

 

Sabem, ali em cima existe uma coisinha onde vocês podem perguntar o que quiserem. Estou um bocadinho sem nada para fazer, e gostava que (se vocês me quiserem conhecer melhor) fizessem todo o tipo de perguntas ali. É fácil, rápido e dá respostas (as minhas).

Carreguem na imagem do post e vão direitinhos à pagina.

 

With love, Annie

 

Apenas quero dizer à pessoa que teve o desplante de me insultar pelo formspring.me, não vou continuar a responder às tuas "afirmações" sem sentido algum. Obrigada a todas as pessoas que continuam a fazer perguntas.

Dom | 06.02.11

Dreams of Love - Capítulo XVII - Se Maomé não vai à montanha ...

Eu não me tinha esquecido minimamente do jantar, o seu convite tinha-me deixado nervosa. A razão deste nervosismo não era nada mais, nada menos pelo que as pessoas iriam pensar, se fossemos apanhados por algum fotógrafo ou jornalista eu iria ser “a nova amiga do menino de ouro” ou “a sua nova conquista”, coisas que totalmente dispensava. Esta falta de privacidade deixava-me louca e por mais que fossem jogadores ou altas estrelas do cinema, toda a gente tem direito à sua vida privada.

(…)

- Boa noite linda. – Cumprimentei Andreia dando-lhe um abraço.
- Boa noite querida, como correu a escola?
- Normal … estou a gostar da escola, da turma … de tudo. – confessei-lhe com um sorriso na cara.
- Ainda bem que a adaptação está a ser fácil. Ontem ainda quis ir ao teu quarto falar contigo, mas já estavas a dormir. O jantar é com o David não é?

- Sim! – disse-lhe enquanto subia as escadas em direcção ao meu quarto. – Mas não te ponhas com ideias, é a “paga” de eu lhe ter ganho no jogo do outro dia.

- Hum … hum. Vou fingir que acredito.

- Estou a dizer a verdade, aposta é aposta e ele quis cumpri-la, só isso.
- E fez ele muito bem, queres ajuda a escolher a roupa?
- Eu acho que sei o que vou levar, mas depois peço a tua opinião.- Respondi-lhe piscando o olho e dirigindo-me para a casa de banho onde tomei um banho rápido e relaxante.
Enrolei o meu corpo numa toalha e fiz o mesmo com o cabelo, aproveitei e dirige-me ao armário. Escolhi uma roupa simples e prática, queria ir natural para um jantar de amigos. Escolhi umas skinny jeans, uma camisola simples de cor branca, peguei na minha casaca de couro castanha e calcei os meus sapatos altos castanhos no mesmo tom da casaca, para completar coloquei uma pulseira e a minha carteira preta. Deixei a minha cara ao natural, apenas coloquei um creme hidratante e um gloss rosa, o cabelo encaracolou normalmente como eu gostava.

 

 

LOOK DA MARIANA

Qui | 03.02.11

Silent Tears #1

 

Custa-me ... ver-te sofrer.

Quantas vezes é preciso abrir-te os olhos? Quantas vezes mais vou ter de te pedir para que a esqueças? Estás farto de saber que ela não te merece, e mesmo assim continuas a importar-te. Ela, por sua vez parece estar bem com a situação. Numa questão de poucos segundos dá-te esperanças e tu acreditas nas suas falsidades, magoas-me.

Terça prometeste-me que a ias esquecer ... puseste me um sorriso na cara e tive a certeza do que não queria ter. A amizade que sentia por ti deu lugar aquele sentimento que por várias vezes neguei.

Horas depois, disseste-me que não conseguias... sem nunca tentares. Porque é que desistes? Como te tornas-te tão fraco? Porque é que te isolas? Não serve de nada, só me magoas mais.

Pára! Por favor, pára. Não me faças sorrir, não sorrias  para mim, não libertes o teu olhar no meu... não me toques. Por outro lado, ignora-me, maltrata-me e não te importes comigo. Apaga o meu número ... e senta-te longe de mim  de preferência no fundo da sala.

Um dia ... vou entender porque é que ela te beijou, e hoje porque é que te ignorou. Um dia vais perceber, que a pessoa que escreveu este texto se preocupa contigo, como ela nunca preocupou.

Um dia...

 

Pág. 3/3