Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sweet Nothing

Sweet Nothing

Sab | 31.07.10

Don't stop dreaming - Capítulo #4

É bom saber que tenho tido muitos comentários e que as pessoas estão a gostar

Obrigada por todos os comentários

 

Capitulo #4

 

De repente, começou a chover. Eu estava de vestido mas a chuva não me afectava. para mim era apenas mais uma coisa daquela noite, daquela estranha e triste noite. Ed, tirou o casaco, e colocou-o sobre os meus ombros. Levantou-se , esticou-me a mão e disse:

 

Ed- Não estás sozinha, eu estou aqui para o que precisares.

 

Levantei-me também. Era tão bom ouvir aqueles palavras. Agarrei-o com todas as minhas forças, queria que ele percebesse que naquele momento ele era a pessoa mais importante na minha vida. Beijamo-nos.

 

Ed (parou o beijo) - Agora vamos para casa, estamos encharcados e vai ficar frio !

 

Acenei-lhe e dei-lhe a mão. Entrei no carro, mas sentia-me culpada.

 

Eu- Desculpa! Estraguei-te a noite.

Ed- Não sejas tontinha, a noite nunca esteve estragada.

Eu- Ed, volta para o baile, é o teu baile de finalistas, vai para dentro , aproveita. eu apanho um autocarro
Ed- Primeiro: o baile não me pertence. segundo: eu levo-te a casa ou onde quiseres ir.

 

Tinha feito tudo mal . Afinal, cada vez que pensava no Richard aquela sensação que me assombrou durante toda a noite voltava.

 

Eu- Leva-me a casa por favor.

 

Ed, olhou-me passou me a mão no cabelo e deu-me um beijo na testa. durante a viagem olhava-me com um ar preocupado e eu nao gostava disso.

Ed- não quero que vás para casa sosinha.

Eu- mas eu preciso de estar sosinha, porfavor compreende-me.
Ed- Eu percebo, mas se acontecer alguma coisa tu juras que me ligas?

Comecei a chorar, pouca gente se importava como ele.

Parou o carro, beijou-me, e disse para nao ter medo.

 

Ed- Não chores, ti nao mereces isto. se acordares a meio da noite ligas me .

 

Senti as maos dele no meu rosto, limpou-me as lagrimas e fizemos o caminho restante calados.

 

Chegamos finalmente.

 

Ed- Eu levo te a porta.
Eu- Obrigada

 

Nao podia dizer-lhe que não, tinha medo que se ofendesse.

 

Ed- Agora descansa, amanhã falamos melhor.

beijamo-nos durante algum tempo e ele desceu as escadas quando me ouvir a por a chave na porta.

 

Eu- ED?

Ed - SIM?

EU - AMOTE

ED - EU TAMBÉM.

 

Subi para a varanda do meu quarto, e vi o ir embora.

comecei a tomar um banho de agua fria e a pensar no que se tinha passado.

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.