Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sweet Nothing

Sweet Nothing

Qua | 29.09.10

Don't stop dreaming - Capítulo #37 [Primeira parte]

Olá leitores, como tive tempo livre resolvi tentar fazer um capítulo. Parece que ainda ontem comecei a escrever e já vou no capítulo trinta e sete. Nunca pensei que conseguisse tantos comentários e ter tanta gente interessada nas minhas simples histórias, que são todas imaginação. Essa surge em muitos momentos, numa simples troca de olhares com as pessoas que me fazem feliz, numa simples conversa, numa simples música. Como sei que hoje a inspiração vai ser pequenina, e como não quero desiludir ninguém resolvi fazer este capítulo em duas partes. Esta vai ser a primeira, a segunda vou tentar escreve-la até sexta feira pela tarde.

 

Don't Stop Dreaming - Capítulo #37 [Primeira Parte]

 

Levantou-se e sentou-se de frente para mim com as suas mãos esticadas para as minhas, quando as alcançou, senti os seus dedos entrelaçarem-se aos meus e voltei a gelar. Eu sabia que ele não ia seguir o meu pedido, e ia continuar. Por um lado era melhor que assim fosse. Mas estaria eu preparada para o que aí vinha?

No momento em que as nossas mãos se tocaram, uma lágrima foi descendo dos meus olhos, escorrendo pelo meu rosto e caindo nas minhas pernas, Richard apercebera-se do meu sofrimento e limpou as minhas lágrimas com a sua mão direita.

 

Richard: Por favor, não chores. Eu tenho de continuar, eu tenho de te dizer o que me fez realmente pensar que a culpa fosse tua. Tu tudo daquele dia, por favor.

 

Levantei-me do puff e fui em direcção à janela, que estava entreaberta. A noite estava bastante calma, apenas um fio de ar corria, uma camada de ar fresco que me fez bem. Respirei fundo várias vezes, para tentar para o choro. Não queria que ele me visse sofrer, não queria mostrar parte fraca. Queria encara-lo da melhor maneira possível. Em tom seco, e com voz de choro disse:

 

Anne: Continua ...

 

Richard: Obrigada . - disse e depois continuou. - Quando acordei, só estavas tu no quarto. Estavas sentada num sofá pequeno que havia num canto, tinha sido o "turno" da mãe e ela tinha saído para tomar um café. Lembro-me que uma enfermeira entrou, e quando viu que eu estava acordado, começou a fazer-me perguntas. Eu só queria saber o que me tinha acontecido, e quando lho perguntei ela foi chamar a mãe. A mãe explicou-me o que se tinha passado.

 

* Inicio do Flashback de Richard *

 

Mãe: Richard, finalmente acordas-te! - beijava-lhe a testa e escondia as lágrimas de felicidade que lhe teimavam sair pelos olhos. - Como te sentes?


Richard: Tonto , mãe o que se passou? Porque é que eu estou aqui?

 

Mãe: Tu foste atropelado, enquanto brincavas com a Anne. Um carro veio na vossa direcção, a Anne estava no passeio e pelo que percebi tu ao atravessares foste apanhado pelo carro.

 

Richard: Mãe por favor, não me escondas nada, eu sei que não me estás a contar tudo.

 

Mãe: Querido, tu tens de perceber uma coisa. Tu vais ter de fazer uma coisa má para a mana, mas vai ter de ser. - a mãe de Richard, chorava, pois sabia que o que ia pedir ao filho ia ser difícil de perceber.

 

[Continua ...]

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.