Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sweet Nothing

Sweet Nothing

Seg | 02.04.12

de um lugar chamado tumblr #1

Ele: Olá.
Ela: Olá.
Ele: Posso-me sentar aqui?
Ela: A praça não é minha. A vida é tua.
Ele senta-se.
Ele: Dia díficil, é?
Ela: Talvez.
Ele: Como?
Ela: Talvez.
Ele: Não. Digo, como assim? Talvez?
Ela: Gosto dessa palavra. Uso-a quando não quero responder ao que perguntaram.
Ele: Ah.
Ela fez um sorriso sarcástico.
Ele: Aposto que se eu fosse ele, sorrias pra mim.
Ela: Ele quem?
Ele: Aquele que tu amas.
Ela: Não amo ninguém.
Ele: Eu sei que amas. Eu percebo-te.
Ela: Hum. Sofres também?
Ele: O que?
Ela: Digo, sofres por amor também? Como eu?
Ele: Não...Por amor não. Pela falta dele, talvez.
Ela: Talvez?
Ele: É. Gosto desta palavra. Uso quando não quero aceitar os factos. Aprendi com uma rapariga há uns minutos atrás. Ela tem um sorriso lindo.
Ela: Como é que sabes? Ela nem sorriu.
Ele: Eu aposto que sim. Ela ainda vai sorrir pra mim.
Ela: Acho díficil, ela está a ter um dia díficil.
Ele: Eu não.
Ela: Ah, então ela desafia-te.
Ele: E eu desafio-a a começar tudo de novo.
Ela olha pra baixo.
Ele: Olá, posso sentar aqui?
Ela sorriu.
Ele: Vês, eu disse.
Ela: O quê?
Ele: Que tu tens um sorriso lindo.

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.