Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sweet Nothing

Sweet Nothing

Sex | 27.01.12

#Random


 Parece que sim, as pessoas mudam... Deixam-se influenciar e tornam-se fracas. Fracas, ou talvez fortes? Já me perguntei se o problema sou eu mesma. Serei a resposta a todos os teus problemas? A sua causadora? Isso torna-me egocêntrica?! Senhora do meu umbigo?! Sim, eu sei que não sou o centro do mundo mas por vezes no centro dos problemas é o meu nome que aparece.
Esta rapariga não gosta que lhe roubem aquilo que possui ... Ou pensa que possui. Reflectindo mais sobre as coisas ela vê, sente e constata que nada lhe pertence. Ninguém é de ninguém... nem mesmo tu és de ti próprio.
"Estás mais fria, mais azeda, mais ríspida!" - São demasiados elogios para uma pessoa só, demasiados dedos apontados e poucos aqueles que se reflectem. Já olhaste para o fundo do teu ser e verificaste que talvez o erro seja teu. Teu? Sim, teu. Teu e não meu. 
Nosso? Provavelmente, mas arricaria-me a dizer que a percentagem de culpa - desta vez - não se encontra distribuída da mesma maneira. Não agora, nem nunca. Existe sempre um culpado, um inocente. Um injustiçado e um vingador. Um pólo positivo e um pólo negativo. Duas faces distintas. 
 És como uma moeda: tens duas faces: uma cara - complexa, que não demonstra o ser que realmente és - e uma coroa - que aos poucos e poucos perde o brilho, passa de ouro a marfim.
 Não gosto, nunca gostei que as pessoas se aproximassem de ti e me retirassem do teu mundo. 
Falta-me coragem, sou uma mulher desprovida dessa capacidade de enfrentar os obstáculos e ultrapassá-los com um sorriso. Em vez disso, opto pelo caminho mais difícil. Consequências? Existem, e são muitas: lágrimas, fraqueza, desistência, feridas.
Eu sou como a música que me está na cabeça: procuro o futuro no avesso do passado. Uma acção difícil mas eu gosto de desafios.
O tempo endurece qualquer armadura 
E às vezes custa arrancar 
Muralhas erguidas à volta do peito 
Que não deixam partir nem deixam chegar .
Talvez seja esta a solução: eu não deixo partir quem devia, e quem queria que chegasse não o faz. Sou complicada ...

4 comentários

Comentar post