Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sweet Nothing

Sweet Nothing

Os meus preferidos até agora

Sou uma espectadora assídua do X-Factor, principalmente das edições Britânicas (ou não fosse lá que tivesse encontrado os meus meninos lindos) e Americana. 

Com o começo da escola ainda não tive tempo para ver todos os episódios que já saíram da terceira temporada do X-Factor US mas hoje consegui ver o terceiro episódio e vim revelar-vos os meus preferidos.

 

A energia, os movimentos, o à vontade ... Conquistam, sabem cantar e acima de tudo têm os pés bem assentes na terra. Não se deixaram intimidar pelo comentário proferido pelo Simon logo no ínicio e deixaram a plateia toda entusiasmada. Não é isso que se espera de um grupo? Que nos faça dançar, que nos faça querer saltar do lugar? Adorei. 
OH MEU DEUS, que rapaz tão fofinho. Imaginem-no com dezassete anos a arrebatar corações. Quer dizer, aposto que já o faz agora. A alegria dele em palco quando percebeu que tinha conquistado a plateia assim que começou a cantar, o sorriso e o talento que possui. Nota-se que quer mesmo isto, que é o sonho dele e que vai lutar por isso. Teremos aqui um mini Usher ou talvez um mini Chris Brown. 
Adorei-a. Desde o primeiro momento em que subiu ao palco até ao último segundo. Cativou desde logo os jurados e apesar de ter cometido um erro logo no início, devido aos nervos, deixou-os maravilhados e é isso que se procura num programa destes. A música é uma das minhas preferidas e a voz dela completa-a de uma forma estrondosa.
Esqueçam, se em todos os restaurantes houvesse uma pessoa com o talento deste rapaz aposto que eram todos muito mais frequentados. Gostei bastante dele. Acho que é uma boa escolha, tem uma boa voz e a imagem também atrai bastante. Estou curiosa para ver o que vai fazer nos bootcamps.
É sem dúvida uma das grandes candidatas a vencer esta edição, na minha mais humilde opinião. Adorei-a. Ela, sem problema algum admitiu que o X-Factor seria uma das suas últimas oportunidades para vingar no mundo da música. A presença dela, a paixão que transmite com a voz arrepiou-me. 
OH MEU DEUS, ela faz-me lembrar uma mini Taylor Swift. Tem uma doença, e isso que? Ter uma doença não a impede de cantar, de ser feliz. É em pessoas como estas, em exemplos como estes em que percebemos que os nossos problemas ao lado dos dela ou de pessoas como ela, não são nada. Que voz, não. Que vozeirão. Tem tudo para triunfar: imagem, voz, atitude, carisma. Adoro e estou curiossísima para saber o que vai fazer no Bootcamp.
O que dizer depois de uma atuação como esta? Está na altura desta mulher inspirar o mundo com a voz dela. Temos uma nova Whitney Houston entre nós.
O melhor grupo que vi até agora. Eles são tão fofos juntos, acho que é um daqueles casos em que se nota que foram feitos um para o outro, que se complementam. São duas metades da mesma laranja. A versão deles é sem sombra para dúvidas a melhor que alguma vez ouvi desta música. 
E vocês, quais são as vossas atuações preferidas?

2 comentários

Comentar post